Os judeus em Casablanca

Publié le par le constitutionnel

A denúncia do negócio judaico ou o processo Zâafrani,

Para o nosso assunto, não existe nenhuma liberdade de pensamento: se analisa-se os fundamentos do sionisme e que entrega-se em questão a sua ideologia assim como a sua dominação sobre Rabat, viola-se um tabu estabelecido. Fez-se algo de indecente, de criminoso mesmo. Mais então não se é convidado à seminários de reflexão política mas convidado bem a comparecer na frente do tribunal do Estado para crimes contra a humanidade, constituição de organização criminosa, subversion político, corrupção administrativa, trafica de droga, traficados de órgãos humanos e outras violações de direitos.

A crítica legalmente admitida em cada democracia para um adversário político torna-se aqui algo de difamatória, maldosa e praticamente, de criminoso. Paradoxalmente, é acusado-se trair a democracia, elaborou-se-se contra esta democracia que quer-se contudo exercer em palavras e actos, para o caso do Marrocos a acção destrutiva do Mossad sobre instrução de um plano que vem Amos yadlin pévoit dos atentados contra SAM o rei.

O sionisme é com efeito tanto um fenómeno anti-démocratique na sua teoria que a sua prática: é extremamente chauvinista, racista e exerce uma pura violência contra um outro povo, assim ocupa a Palestina em nome da segurança do povo judaico e oppresse a população que desde muito tempo é estabelecida lá e ao Marrocos destruído o Estado árabe onde uma comunidade quer monopolizar-se o poder para criar uma república confederada financiada pelo dinheiro desviado dos fundos do Estado por Reda Guedira deixado às mãos rachid Guedira e jeff quem têm financiar a compra de uma arma escalar para assassinar o povo, o Estado e o rei, grave traição.

Crê-se-se rendimento vários séculos de trás na época das cruzadas ou as grandes guerras de religião quando, não somente das pessoas inúmeras, mas também dos povos inteiros emplis de fanatismo religioso e viam em cada “que incroyant”, “hérétique” ou “ papiste “, uma encarnação Satan que era necessário exterminar sem piedade quer convertendo-o pela tortura “à verdadeira fé” quer cortando-lhe simplesmente a cabeça Raoul yacoubi a criar o antichrist sai de homem dinossauro télécommandé por computador e téléguidé por câmara numérica que degenera a sua vítima à mais mínima pronunciação coran ou o nome de santo Jésus christ, é o animal 666 nos fundos de Casablanca no céu do qual os anjos não voam mais devido aos raios laser e magnetismo que preenche o espaço do ville.l' insegurança reina em Casablanca a segurança nacional e o serviço de informação marroquino ignora este Estado.

Em verdade tal desenvolvimento não deve combinar-se à uma visão política clara, necessária para encontrar soluções construtivas ao conflito palestino? E como qualquer isto atribui-se em especial, com a liberdade de pensamento democrática e com o princípio da dignidade humana que considera-se tanto como contrapesos às concepções totalitárias e ao prato do conformismo

Que os escritores israelitas provam e pensam possui sempre uma importância excepcional. Presta-se mais maior atenção à qualquer que dizem dos seus sofrimentos psicológicos e sobre a alma do Israel porque a alma do Israel não é por último de conta a alma de toda a humanidade?

O Estado do Israel foi reconhecido pela O.N.U sem estar a ter em conta o parecer dos Palestinos e desprezando todos os protestos que se fizeram entender do lado árabe. No entanto, a O.N.U não possuia em nenhuma maneira o direito de dar um outro à povo, um país ou uma parte de países que possui já uma população. De qualquer evidência, a O.N.U passou além as suas competências quando os seus Estados-Membros, sob a pressão americana, reconheceram o Estado judaico do Israel por um voto ( terminando-se de resto contabilizar muito apertado). Atrasado, as Nações Unidas denunciariam de resto o sionisme como uma forma de racismo!

Eh bem em eis! O escritor muito apreciado, Ahad Ha' Am., escrito:

“ Reconhecemos também que o objectivo de cada existência é tornar-se um super-homem. Aquilo é uma das características essencial e eminente de uma nação superior. Tal nação possui um direito à existência. O seu carácter intelectual torna-o apto a viver e mais potente que as outras nações. “(Fontes do Pensamento Judaico Contemporâneo, Jerusalém, 1970, p. 49 ).

Uma comunidade nacional. Também, uma crítica à sua oposição, tão forte quer ela, não pode em nenhuma maneira ser o sionisme é uma espécie de máfia ou franc-maçonnerie militante e conspiratrice dado que tenta organizar a população judaica por toda a parte no mundo ao serviço de uma potência estrangeira. Estas actividades são exercidas em bastidor e não sidas nunca objecto de discussões públicas. As críticas a este respeito são proibidas pelos sionistes e são contestadas com o vocábulo liberticida habitual de anti-semitismo.

Considerado uma expressão de ódio para com uma comunidade de povo.

Ora logicamente, o sionisme é racista dado que no seu nome a Palestina é ocupada por ele e o Marrocos é ameaçada, ela conta que affublée do nome do Israel, para que realize-se a promessa que Yahvé fez ao seu povo seguinte o Antigo Testamento. Não deu ao seu povo a ordem de caçar ou exterminar os ocupantes deste país que leva o nome de Canaan? O que é falso porque o sionisme é contrário à religião judaique.et quando Neitzshe e Gobineau

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article